Uma triste notícia para quem trabalha na cidade

poluicao
Camada de poluição atmosférica cobre a cidade São Paulo, vista da Serra da Cantareira. Crédito: Clayton de Souza/Estadão (2005)

Poluição do ar matou 7 milhões de pessoas em 2012, esse é o título da matérias publicada  no estadão.

Se já não bastasse o transito horrível de São Paulo, outro grande vilão é o ar que respiramos.

Segundo o site do estadão, um relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) mostra que a poluição do ar matou 7 milhões de pessoas no mundo em 2012,  mais do que quatro vezes o número de pessoas mortas por aids. Desse total, 3,7 milhões de mortes foram associadas à poluição atmosférica “tradicional”, tanto em áreas rurais quanto urbanas, como a que estamos acostumados a respirar na Grande São Paulo. (cerca de 1 milhão de mortes foi relacionada a ambas as formas de poluição)

Os principais problemas de saúde associados ao “consumo” de ar poluído, segundo o relatório, foram doenças cardiovasculares e respiratórias. No caso das mortes relacionadas à poluição atmosférica, 40% foram causadas por doenças isquêmicas do coração, 40% por derrames (acidente vascular cerebral) e 20% por câncer de pulmão, infecções e outras complicações pulmonares.

Esse é um dos motivos que me faz apoiar o investimento pesado no transporte público com combustível limpo.

Outro dado interessante é que não é somente nas capitais, o ar poluído também é presente algumas vezes em zonas rurais, produzido por máquinas, equipamentos industriais, queimadas, e dentro dos lares por fogões lenha.