Como organizar um evento

organizar evento
organizar evento

Para ser organizar um evento de sucesso é importante que o organizador conheça as regras de cerimonial e protocolo.

O que é cerimonial e protocolo?
Cerimonial, também chamado de protocolo, é um ramo de atividade onde se congrega todos os procedimentos sócio-cultural, protocolar público-privado das regras para a realização de atos e solenidades.

Antes de preparar um evento, o organizador deverá ter repostas a todas as perguntas, ou, quase todas as perguntas, como:

  • Quem ira dirigir o evento;
  • Quem ira compor a mesa;
  • Se sera cantado o hino nacional;
  • Se ira hastear a bandeira;
  • Onde ficará as mesas;
  • Organizar onde as pessoas irão sentar (nomes);
  • Entre outros.
  • Cerimonial: è a sequencia de acontecimento em um evento
  • Protocolo: São as regras que regem a cerimônia

A preocupação com as regras cerimonias é antiga, segundo J.B.Oliveira o primeiro sistema cerimonial conhecido data de 1279 a.C, na época de faraó Ramsés Mori Amon e o rei Kattusi, no século 15 temos registros de que Pedro de Aragão – Pedro de Aragão foi Vice-rei da Catalunha e Infante de Aragão. Exerceu o vice-reinado da Catalunha de 1285 a 1296 durante o reinado de Afonso III de Aragão e depois, durante o reinado de Pedro IV de Aragão até 1355. Foi filho de Pedro III rei de Aragão (1239 – 1285) e de Constança de Hohenstaufen –  adotou principios rígidos cerimoniais para toda a corte.

Aqui no Brasil o protocolo cerimonial esta regulamentado pelo decreto de 1972 (veja o protocolo) e foi criado para ser usado em cerimônias oficiais. Posteriormente as empresas adotaram e adaptaram o protocolo em suas dependências e cerimônias.

Um bom profissional para cuidar de um cerimonial deve ter:

  • simpatia
  • boa apresentação
  • boa capacidade de expressão

Formas de Tratamento

Veja nesse PDF uma relação de formas de tratamento para autoridades.

Algumas regras

Títulos – No caso de patentes militares, Ministros dos Tribunais Superiores, Ministros de Segunda Classe do Itamaraty ou de cargos vitalícios, os títulos antecedem o nome.

 Doutor – Doutor não é forma de tratamento, e sim título acadêmico, para os que defenderam tese de doutorado. Aos demais, isa-se o título inerente à profissão.

Diferença entre Vossa e Sua

Vossa Excelência – Quando estamos falando com a autoridade, ex: Que horário a Vossa Excelência deseja o café?

Sua Excelência – Quando estamos nos referindo a uma autoridade, ex: Convidamos a Sua Excelência para compor a mesa.

Precedência de Lugares

Organiza a ordem de chamada de pessoas, autoridades, ou seja, a ordem de chamada. Saber a ordem de chamada e segui-la a risca é extremamente importante para o sucesso de um evento ou cerimônia.

Ordem de precedência

  1. Oficiais de caráter federal, na capital da República
  2. Oficiais de caráter federal, nos Estados da União
  3. Oficiais de caráter Estatual

Veja Lista completa com a ordem de Precedência de Lugares.

Bandeira Nacional

A Bandeira do Brasil, o Hino Nacional, as Armas Nacionais e o Selo Nacoinal e uma representação valiosa da Pátria, tais simbolos são utilizados para mostrar o espírito cívico.

Algumas orientações são necessárioas para hora de utilizar a Bandeira Nacional, veja no PDF.

A Bandeira Nacional virá sempre a direita e os outros países a esquerda, em ordem alfabética.

Hino Nacional Brasileiro

Hino Nacional foi composto com Fransico Manoel da Silva e Joaquim Osório Duque Estrada.

Letra – Joaquim Osório Duque-Estrada (Paty do Alferes, 29 de abril de 1870 — Rio de Janeiro, 5 de fevereiro de 1927) foi um poeta, crítico literário, professor e ensaísta brasileiro. Seu primeiro livro, um livro de poemas, foi Alvéolos (1886), mas o que lhe deu nome foi a autoria da letra do Hino Nacional Brasileiro e a sua atividade de crítico literário na imprensa brasileira do início do século XX. Foi membro da Academia Brasileira de Letras. Seu poema de 1909, em versos dodecassílabos, foi oficializado como letra do Hino Nacional Brasileiro por meio do Decreto nº 15.671, do presidente Epitácio Pessoa, em 6 de setembro de 1922, véspera do Centenário da Independência do Brasil.

Melodia – Francisco Manuel da Silva (Rio de Janeiro, 21 de fevereiro de 1795 — Rio de Janeiro, 18 de dezembro de 1865) foi um compositor, maestro e professor brasileiro. Sua obra de composição não é considerada de grande originalidade, embora sejam interessantes a Missa Ferial e a Missa em mi bemol, mas foi o autor de uma única peça que se tornou célebre, a melodia do atual Hino Nacional Brasileiro.

Algumas Regras

  • Em Solenidade
  • De pé
  • Em Silêncio
  • Com postura respeitosa
  • Cabeça descoberta
  • Militares: A continência exigida
  • Presidente da República ou qualquer outra pessoa que estiver presidindo o evento, devera ter tomado lugar antes da Execução do Hino.
  • Execução somente em SI Bemol
  • Arranjos vocais não são permitidos
  • Em caso de execução vocal, o hino deverá ser cantado na integra.
  • Em caso de estrangeiro, estre precedera o Hino Nacional.

Enfim, para executar um evento com sucesso, o mesmo precisa ser muito bem elaborado, preparado com antecedência e o organizador deverá conhecer todas as regras de protocolo.