Empregabilidade: “O Desafio do fim do Emprego”

Fim do Emprego
Fim do Emprego

Em um estudo sobre Empregabilidade foi descutido, o tema é “O desafio do fim do emprego”. Segundo Bridges o emprego em si esta acabando, já Rifkin afirma que a taxa de empregos atingiu seu menor patamar desde a época da Grande Depressão de 1930.

A Grande Depressão de 1930 – Após a primeira guerra mundial os EUA era o país mais rico do mundo, e essa riqueza fez com que as pessoas consumiam muito, muitas indústrias e empresas foram criadas, a produção aumentava a cada dia. Tempos depois a produção superou o consumo, consequentente as empresas ficavam com seus produtos encalhados, com isso os empresários foram obrigados a diminuir suas produção e consequentemente cortar o quadro de funcionários aumentando drasticamente a taxa de desemprego. Com a ecônomía desacelerando e o consumo baixo, as Bolsas quebraram, e muitos milionários ficaram pobres da noite para o dia.

Porém não vejo isso acontedendo, pelo menos no Brasil,. Segundo dados do IBGE divulgados no Wikipedia (veja) em novembro de 2011 tivemos a menor taxa de desemprego no Brasil desde quando se iniciou a pesquisa.

Rifkin é autor de diversos livros, entre eles o best sellers “O fim do Emprego” em sintese, seu livro aborda o fim do emprego baseado no avanço da tecnologia. Hoje em dia, com o advento da tecnologia, robótica, tudo mecanizado, precisamos de menos pessoas para produzir bens de consumo e serviços, com isso a taxa de desemprego pode chegar a numeros alarmantes resultando em uma crise global jamais vista.

Se seguirmos essa linha podemos afirmar que Rifkin realmente está correto, entretanto a morte de um tipo de emprego da lugar para o surgimento de novos segmentos nas mais diversas áreas.

Se de um lado temos a tecnologia que acaba com muitas vagas de emprego, por outro lado vemos dezenas de notícias publicadas nos jornais eletrônicos sobre as milhares de vagas em aberto que não são preenchidas, justamente pela falta de mão de obra qualificada.